Clinkids

O que fazer em caso de intoxicação infantil

« VOLTAR

Deixar remédios e produtos de limpeza fora do alcance de crianças é a melhor forma de evitar intoxicação. Mas é necessário que os adultos saibam os cuidados a serem tomados em caso de emergência para que não compliquem ainda mais a situação.

Segundo o chefe da pediatria do Hospital Leforte, Fábio Bedoni, nunca se deve, em caso de intoxicação, fazer a criança vomitar ou obrigá-la a beber água ou leite. "Em caso de substância ácida, como a soda cáustica, vomitar pode piorar o quadro de saúde da criança. Ela pode sofrer uma queimadura quando a ingere e sofre outra quando essa substância sobe pelo esôfago."

Já a água e o leite podem fazer com que a substância tóxica seja diluída no estômago, fazendo com que ela seja mais rapidamente absorvida pelo organismo.
Quem compra produtos como cândida e desinfetante de ambulantes e os deixam em garrafas PET deve redobrar os cuidados ao armazenar os produtos.

Segundo o toxicologista e diretor médico do Ceatox (Centro de Assistência Toxicológica), do Hospital das Clínicas de São Paulo, Anthony Wong, a intoxicação é a terceira maior causa de emergência médica no mundo. Só acidentes e doenças infecciosas graves levam mais pessoas aos hospitais.

Segundo ele, quanto menor a idade da criança, maior é o risco de ela ser atraída pelas cores chamativas das embalagens e o cheiro muitas vezes, agradável de um produto químico. "Até os dois anos ela está no que chamamos de fase oral, na qual ela põe tudo o que encontra na boca", diz ele.

Havendo qualquer sinal da intoxicação (queixa de dor de barriga ou convulsões, por exemplo), quem estiver com a criança deve identificar o produto ingerido, ligar para o serviço de emergência e levá-la imediatamente ao pronto-socorro mais próximo.

É importante ficar calmo, diz pediatra

A eficácia do atendimento médico prestado a uma criança intoxicada tem muito mais chances de ocorrer caso o responsável por ela tenha uma quantidade grande de informações sobre como ocorreu a intoxicação.
"É importante a pessoa manter a calma. É bom saber qual produto foi ingerido, a quantidade que a criança tomou, para que o atendimento seja bem feito", diz o pediatra Fábio Bedoni, da Clin Kids.

Publicado originalmente em: http://www.diariodovale.com.br/noticias/0,90025,Crianca-intoxicada-nao-deve-beber-leite-ou-forcar-vomito.html#ixzz3ZTtwc72O

Emergência

CÓDIGO DE
EMERGÊNCIA

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

Segunda a Sexta
7:00 ás 21:30

Sábados, Domingos
e Feriados
7:00 ás 18:30